Creche

​"A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.” Nelson Mandela

Atualizando (03/agosto/2020)

* Clique no botão abaixo para acessar as atividades.

Atualizando (06/julho/2020)

* Clique no botão abaixo para acessar as atividades.

Atualizando (22/junho/2020)

UM POUCO DE HISTÓRIA...

Alfredo Volpi, filho de imigrantes italianos, chega ao Brasil com pouco mais de um ano de idade e instala-se com a família no Cambuci, tradicional bairro de São Paulo.  Em 1911, aos 16 anos, inicia a carreira como aprendiz de decorador de parede, pintando frisos, florões e painéis de residências.

Ainda na década de 50, a pintura de Volpi entrou na fase do abstracionismo geométrico.

Ele pintou diversas séries denominadas: Bandeirinhas, Fachadas e Ampulhetas.

A pintura de Volpi passa a ser a linha, a forma e a cor.

 

Suas obras:

* As Bandeirinhas e * As Fachadas

* VAMOS BRINCAR:

BANDEIRINHAS

 Desenvolver progressivamente habilidades manuais, adquirindo controle para desenhar, pintar, rasgar, folhear, entre outros.

BOLA NA LATA

Apropriar-se de gestos e movimentos de sua cultura no cuidado de si e nos jogos e brincadeiras.

PESCARIA

Utilizar materiais variados com possibilidades de manipulação, explorando cores, texturas, superfícies, planos, formas e volumes.

Para quem adora brincar de pescaria junina durante as festas, aqui vai uma versão fácil de fazer, usando ímãs de geladeira e clipes de papel.

Os peixinhos podem ser feitos de cartolina  ou um papel mais grossinho e decorados como quiser! Vale pintar, desenhar ou colar adesivos.

Para a vara de pescar, basta um graveto, um pedaço de barbante e um ímã amarrado na ponta. Pronto! Hora de pescar!

O ímã deixa a atividade mais fácil para os pequenos, mas ainda assim exige equilíbrio e é uma excelente maneira de exercitar a coordenação motora. E também um jeito muito gostoso de brincar de faz de conta!

RECONHECENDO A SI MESMO NO ESPELHO

Movimentar as partes do corpo para exprimir corporalmente emoções, necessidades e desejos.

Em tempos de Festas Juninas, essa brincadeira tem a ideia de misturar as roupas e depois se vestir como se fosse para uma festa na frente do espelho. O interessante é que toda a família participe!

 A sugestão é que cada pessoa escolha uma peça e fique em frente do espelho, analisando o efeito de cada roupa. Algumas combinações ficaram legais. Outras, nem tanto! Mas o objetivo mesmo é brincar de mistureba de roupas!

RECEITA DE BOLO DE CENOURA SAUDÁVEL

Manipular textos e participar de situações de escuta para ampliar seu contato com gênero s textuais.

Aprenda essa versão saudável dessa receita que as crianças (e os adultos) adoram!

Vamos aos Ingredientes:

  • 2 cenouras médias                            

  • 4 ovos

  • 1 xíc. de azeite ou oléo

  • 1 1/2 xíc. de farinha de trigo

  • 1/2 xíc. de farinha de trigo integral

  • 1 xíc. de açúcar mascavo

  • 1 col. de sopa de fermento em pó

Modo de preparo

No liquidificador, bata as cenouras, os ovos e o azeite/óleo até a mistura ficar homogênea. Em uma tigela, coloque as farinhas, o açúcar e o fermento em pó. Incorpore a mistura do liquidificador à seca. Coloque a massa em uma assadeira para bolo untada ou em forminhas para cupcakes. Leve ao forno médio por trinta minutos e pronto. Agora é só servir.

Preparação: 40 minutos.
Rendimento: Um bolo grande ou 20 bolinhos        

  • Dica 1: Uma pitadinha de canela e uma de cravo da índia em pó dá um sabor de especial ao bolo.

  • Dica 2: Acrescentar coco ralado fresco à massa também é uma boa pedida.

  • Dica 3: Derreta uma barra de chocolate 70% em banho-maria e cubra o bolo.

Além de ser um delicioso lanchinho, esse momento é uma oportunidade de construir associações positivas com os alimentos e cooperação em família.

BRINCAR DE SEPARAR GRÃOS com Tia Cristiane da Creche Rubem de Jesus

O foco da brincadeira é o puro prazer do brincar e passar tempo junto com os filhos, também funciona para estimular o desenvolvimento infantil.

A brincadeira consiste em colocar dois tipos de grãos, podem ser o milho e o feijão em potes separados. Para atrair o interesse da criança, podemos dizer que no final da brincadeira faremos uma deliciosa pipoca, mas que cometemos um erro e que misturado os grãos, e agora precisaremos de ajuda para separar o milho do feijão para fazer a nossa pipoca. Para essa brincadeira iremos precisar de dois tipos de grãos e potes de plásticos

* VAMOS VER OS VÍDEOS:

 

- A HISTÓRIA DO PEDRINHO E O CORONAVÍRUS COM JACQUELINE GALDINO DA CRECHE M. SALERNO.

- A HISTÓRIA DA FESTA JUNINA COM CAMILA MAURITY DA CRECHE M ERNESTINA.

Fontes utilizadas:

- http://ebiografia.com/ Alfredo_volpi/

- ludika inteligencia em educação infantil/facebook

 http://lunetas.com/

www.asp.org.br

www.tempojunto.com

Atualizando (08/junho/2020)

GALERIA DE FOTOS

Nossos pequenos adoraram realizar as atividades propostas e arrasaram nas fotos.

Mande sua foto também!

DIREITO DE EXPLORAR

“Explorar movimentos, gestos, sons, formas, texturas, cores, palavras, emoções, transformações, relacionamentos, histórias, objetos, elementos da natureza, na escola e fora dela, ampliando seus saberes sobre a cultura, em suas diversas modalidades: as artes, a escrita, a ciência e a tecnologia.” (BNCC,2017) 
 

Do ponto de vista da criança, a natureza é o meio no qual ela poderá estar mais livre e conectada com sua essência. “Quando a imaginação da criança encontra a natureza, ela se potencializa e se torna imaginação criadora.

É galho que vira espada e folha que vira um barquinho. Os materiais da natureza também podem se transformar nos mais diferentes brinquedos e objetos. Vamos brincar:

EXPLORAR OS ALIMENTOS ATRAVÉS DO TATO, DO PALADAR, DO OLFATO

ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES

Oferecer vários alimentos para os bebês com diferentes consistências, pesos, texturas e sabores.  Depois, compartilhar e traduzir em palavras para os bebês as diferentes sensações que demonstraram durante as experiências com esses alimentos (por exemplo, está azedo, frio, quente, doce...).

* PINTANDO O SETE COM TINTA COMESTÍVEL

TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS

Fazer tinta comestível e ver como a criança se diverte pintando!

 Hoje vamos fazer arte com tinta feita de iogurte!

 Você vai precisar de iogurte (pode ser com ou sem lactose) e corante de alimentos. Recomendo dar preferência para as cores primárias, como amarelo, vermelho e azul. Bastam algumas gotas de corante no iogurte e pronto: você tem tinta comestível com cores incríveis!

Como a tinta é comestível, pode dar liberdade de explorar as cores e a sensação da tinta nos dedos.

 Outra dica de tinta:

* BRINCAR COM OBJETOS DO COTIDIANO

TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS

Organizar o ambiente, permitindo que os objetos do cotidiano e/ou material reciclado estejam acessíveis para os bebês, como, por exemplo: copos, pratos, talheres, bacias, garrafas, funis, etc. Ou embalagens de xampus, detergentes, sabonetes líquidos (devidamente higienizados)...deixe que brinquem livremente ou coloque em cestos

* CONSTRUIR ANIMAIS COM MATERIAIS RECICLADOS

ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES

As crianças adoram brinquedos diferentes, e todas com certeza têm muito o que aprender com a reutilização de materiais recicláveis. O legal de reaproveitar embalagens está na possibilidade de você poder construir um brinquedo com a ajuda do seu filho e ao mesmo tempo ensiná-lo de forma natural a ser cuidadoso e zeloso com o meio ambiente.

 Para crianças um pouco maiores, a brincadeira na natureza ou ao ar livre, pode proporcionar mais movimento, com atividades que inclua subir em árvores, correr para todo canto e dar cambalhota na grama. Trazendo possibilidades para a criança se conhecer, gastar energia e usar seu corpo. E também para avaliar e a correr riscos, cair e levantar, se machucar e curar. São momentos para desenvolver a autonomia de escolher os riscos, gerenciá-los e aprender sobre eles.

 

* ARTE COM FOLHAS DE ÁRVORE

TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS

Recolha as folhas caídas no chão para uma deliciosa arte. Pode-se recolher terra, galhos e sementes também. A ideia é construir um desenho colando no papel ou organizando no chão ou mesa.

Use a criatividade!  

 

* BONECO DE PAPEL

O EU, O OUTRO E O NÓS

É muito importante que a criança conheça seu corpo. Através da confecção do BONECO DE PAPEL podemos desenvolver o raciocínio lógico, a expressão corporal, a coordenação motora e a percepção auditiva. A criança também aprende os cuidados necessários com o corpo de forma geral e também a valorizar atitudes relacionadas à saúde, o bem estar individual e coletivo. Ao iniciar a atividade pode-se contornar o corpo da criança como referência. Em seguida, recortamos o corpo desenhado, logo após, usando da sua criatividade e utilizando vários materiais como: papéis coloridos picados, jornais, revistas, cola, lápis de cor e canetinha para caracterizar o boneco e construir a sua roupa. Após a construção do BONECO DE PAPEL, temos a oportunidade de explorar as diferentes partes do corpo e nos divertirmos cantando e dançando músicas referentes ao corpo humano. Com essa atividade as crianças poderão conhecer, nomear e reconhecer as partes que formam o nosso corpo.

* CIRANDA DOS ANIMAIS

CORPO, GESTOS E MOVIMENTOS

As crianças se divertem muito com a ciranda dos animais e é uma brincadeira simples, que todos podem participar. Conforme você perceber que eles estão crescendo é só escolher animais mais complexos, ou aumentar a dificuldade. Por exemplo, o macaco que só ficava no chão, pode agora saltar do sofá para o tapete. O canguru precisa dar saltos mais altos e o sapo ficar bem agachado e saltar longe. A cobra tem que se contorcer mesmo e o tatu-bola agora já podem dar uma cambalhota.

Escolha animais bem diferentes e que estimulem a chamada coordenação motora grossa, ou seja, que movimenta os grandes músculos e permite desenvolver o correr, pular, subir escadas, chutar ou jogar bola com as mãos. Pode usar o macaco, o cavalo, a cobra, o sapo, a minhoca, o cachorro (ou gato), o canguru, a borboleta, o passarinho. Tem crianças que gostam de dinossauro e a lebre (que corre rapidinho). Como sugestão para a ciranda dos animais, as crianças fazem uma roda e giram ao som da música. Quando for dito o nome do bicho, todos devem imitá-lo o melhor possível.

* HORA DA MÚSICA:

GALERIA DE FOTOS

Nossos pequenos adoraram realizar as atividades propostas e arrasaram nas fotos.

Mande sua foto também!

Atualizando (01/junho/2020)

BRINCADEIRAS SENSORIAIS

Esse tema faz sucesso entre os pequeninos e as famílias. O motivo? Os bebês experimentam o mundo a partir dos cinco sentidos: mordendo, cheirando, apertando, observando e ouvindo tudo com seus ouvidos arregalados de recém chegados explorados da vida.

Os bebês são realmente incríveis quando se trata de aprender explorando.  Vamos explorar a brincadeira com objetos da casa. Podemos com essas atividades trabalhar a coordenação motora fina dos bebês.

* BRINCADEIRA COM OBJETOS DA CASA AJUDA NO DIA A DIA

(EIO1ETO5) Manipular materiais diversos e variados para compararas diferenças e semelhanças entre elas.

Cada uma das etapas desde desenvolvimento da coordenação motora fina vai contribuir para que a criança desempenhe funções importantes na vida. Desde segurar uma colher para comer, escrever e desenhar, teclar ou praticar esportes.

No dia a dia com os bebês, ter brincadeiras com objetos da casa são perfeitos para aproveitarmos “o que tem na mão”, por assim dizer.

Essa atividade foi usada um batedor de ovos. Aqui foi usado de dois jeitos diferentes de brincar. Primeiro, com fitas e tecido.        E outra sugestão são forminhas coloridas de papel, destas de docinhos de festa. A ideia é deixar explorar, acompanhando a brincadeira, incentivando, conversando, apoiando as tentativas.

* ENCONTRE O PAR

Essa é mais uma dica de estímulo para o bebê: encontre o par. Junte os sapatos da casa e peça para encontrar o par de cada sapato.

A ideia é escolher o par de sapatos e, se quiser calçar. As crianças adoram!

* JOGO DE BALÕES

Convidar os pequenos para brincar do Jogo dos balões é uma ótima dica para aqueles momentos de ansiedade e auxílio na respiração, com a supervisão de um adulto. Veja como fazer essas duas brincadeiras:

 

1- Para estímulos sensoriais:

Encher balões com grãos diferentes (feijão, milho ou o que tiver em casa) para a criança apertar, levantar, soltar!

Brincadeira promove: Desenvolvimento da cognição, experimentação táctil sensorial de texturas e pesos diferentes.

 2- Furar balões cheios de ar!

Encher os balões de ar e soltar para as crianças soprarem e brincarem se possível ao ar livre.

Brincadeira promove: Desenvolvimento de coordenação motora fina, percepção e reação à estímulos sonoros; desenvolvimento de autoconhecimento.

* BRINCANDO DE SE VESTIR E SE DIVERTIR

(EIO1CG02) Experimentar as possibilidades corporais nas brincadeiras e interações em ambientes acolhedores e desafiantes.

Fale com a criança que a brincadeira  será vestir várias roupas e se olhar no espelho. Vamos brincar e descobrir como são as coisas que usamos.

As crianças poderão manusear os artefatos que fazem parte do momento da troca, as roupas, o sapato, as meias; escolhendo a roupa (coloque várias peças...) que deseja colocar. Mexendo nos botões, no zíper, no velcro, se tiver.

MATERIAIS: Espelho, peças de roupas (aproveitem que estamos no mês de junho e coloquem roupas do tema de festa junina), maquiagem, som, papel, canetinha, escova de cabelo, lacinhos, rolha.

Apoie as ações dos pequenos, valorizando as manifestações deles.

Depois de se olharem no espelho e irem, instigue a curiosidade e desafie os bebês a dizerem ou identificarem as partes do corpo. Aponte para a barriga, para cabeça, para o pé....

Convide os bebês a se olharem no espelho após o momento da troca, em que já estão completamente vestidos e perceba a maneira como reagem a isso. Observe se demonstram acolhimento e satisfação pelo cuidado de si, se percebem a diferença da roupa que vestem agora daquela que vestiam antes.

* CAÇA AO TESOURO SENSORIAL

(EIO2ET01) Explorar e descrever semelhanças e diferenças entre as características e propriedades dos objetos (textura, massa, tamanho).

Para essa brincadeira, você não vai precisar de nenhum material especial, apenas o que já existe em sua casa. Primeiro faça uma lista mental dos objetos do quarto, por exemplo, que há coisas das mais diferentes texturas. Portanto, a primeira parte da Caça ao Tesouro Sensorial será procurar itens que tivessem as seguintes características:

  • Mole

  • Liso

  • Duro

  •  Áspero

  • Macio

Depois da caça às texturas, poderá ser à vez de fazer uma caça às cores!

* QUE MÚSICA É ESSA?

(EIO2TSO3) Utilizar diferentes fontes sonoras disponíveis no ambiente em brincadeiras cantadas, canções, músicas e melodia.

Essa brincadeira desenvolve várias habilidades da criança enquanto brinca: atenção, foco, memória e linguagem.

Convide a criança para adivinhar a música que você está “cantando”. É preciso que seja música conhecida pela criança.

Tem as músicas que as crianças cantam na creche como: DONA ARANHA. PATINHO COLORIDO, BORBOLETINHA, EU VI UMA BARATA, PINTINHO AMARELINHO, A LINDA ROSA JUVENIL...

Dá uma olhada no vídeo para entender.

Brincadeiras de criança!

Atualizando (25/maio/2020)

GALERIA DE FOTOS

Nossos pequenos adoraram realizar as atividades propostas e arrasaram nas fotos.

Mande sua foto também!

* “VAMOS BRINCAR?”

Brincar é importante para o desenvolvimento cognitivo, afetivo e emocional.

As crianças nunca param de brincar. Em meio a um cenário global que impõe novas reflexões e novas formas de ver e viver o mundo, elas continuam brincando. É preciso prestar atenção nisso. Seu universo encantado há que ser protegido e alimentado.

Considerando esse momento de isolamento social, a semana Mundial do Brincar que acontece de 23 a 29 de maio traz muitas propostas para exercitar o brincar dentro de casa, mesmo em pequenos espaços. Pelo menos, enquanto não for totalmente segura à ocupação dos espaços tradicionais, como escolas, ruas, praças, parques, clubes e universidades. Então, que tal aproveitar a oportunidade e se encher de inspiração para rechear este período atípico com brincadeiras e atividades que andavam fora de moda?

Os bebês são exploradores por natureza, e entender isso é fundamental para oferecermos condições para que o espaço o estimule de maneira mais rica possível

Desde o nascimento, até de um ano e meio, mais ou menos, o bebê tem um enorme prazer em saber como as coisas funcionam! Tudo que ele puder observar, explorar, sentir, ouvir, cheirar, tocar, rasgar, movimentar, ou seja, perceber os efeitos que sua ação pode produzir, certamente, vai seduzi-lo e proporcionará um grande prazer e incríveis descobertas. Objetos de uso cotidiano que se transformam em brinquedos podem ser superinteressantes.

Vamos brincar:

 

* QUADRO SENSORIAL FEITO DE OBJETOS DA NATUREZA

Explorar o mundo natural a partir dos cinco sentidos é uma experiência muito rica para o desenvolvimento infantil.

Você vai precisar de um pedaço de papelão, achados da natureza que não mostrem risco de perigo e cola. Como mostra a figura, pedras, gravetos e folhas compõem o quadro e viram lugar de exploração para bebês.

* BRINCADEIRAS DE RODA

Que tal agora uma brincadeira para estimular a audição?

Cante cantigas de roda da cultura brasileira (ciranda cirandinha; caranguejo não é peixe; atirei o pau no gato...).

Ao contrário da visão, que vai se desenvolvendo ao longo dos meses após o nascimento, a audição já chega prontinha quando o bebê vem ao mundo. Então, uma dica legal é mudar a fonte do som da sua voz e até brincar com alguns efeitos sonoros simples. Sabe como? Com um rolo de papel higiênico vazio. Isso mesmo. Fale com ele ou faça barulhinhos com o rolo de papel higiênico na sua boca. Teste ficar de frente e de lado para ele perceber as diferenças de som e ruído.

OBJETIVOS:

· Possibilitar à criança a ampliação de seu repertório cultural.

· Favorecer o desenvolvimento da oralidade da criança, através

das cantigas de roda.

CAMPOS DE EXPERIÊNCIAS:

· Voltadas ao conhecimento e cuidado de si, do outro, do ambiente.

· De exploração da linguagem verbal.

· De exploração da linguagem corporal.

· Do brincar e imaginar.

* BRINCANDO COM SUCATA

Organize a sucata em uma caixa, para que possa utilizar outras vezes. Espalhe o material na sala ou área externa, como preferir. Observe a reação da criança em relação a cada material. Veja como ela interage com os objetos. Mostre novas possibilidades, como: colocar tampinhas dentro de caixas e balançar para emitir sons, ou bater em uma lata com algum objeto, fazer a lata rolar, etc...

MATERIAL:

Sucatas diversas, não estruturadas, ou seja: nada de brinquedos prontos!

Papelão, potes, caixas de diversos tamanhos, tampas variadas e

coloridas...

OBJETIVOS:

· Ampliar o repertório de brincadeiras da criança;

· Favorecer a criatividade e invenções da criança através da oferta de vários objetos e materiais não estruturados.

· Auxiliar a criança na organização do espaço e na estruturação do enredo ou cenário para sua brincadeira.

· Que através da brincadeira individual ou em grupo com a sucata, a criança escolha seu papel no faz de conta, criado ou não por ela, de forma livre e espontânea.

CAMPOS DE EXPERIÊNCIAS:

· Do brincar e imaginar.

· De exploração da linguagem corporal.

· Da expressividade das linguagens artísticas.

· Conhecimento e cuidado com o ambiente.

* DESENHO COM PAPEL NO CHÃO

Por falar em chão, o simples fato de colocar os materiais de sempre em locais diferentes já é oferecer novos estímulos para as crianças. Experimente colocar um papel grande no chão para a criança brincar de desenhar livremente, com mais espaço. É “só desenhar”, mas a experiência fica super rica.

Para crianças de dois a três anos, a imaginação corre solta e as brincadeiras ganham o status de descoberta do mundo, de se maravilhar com tudo e do brincar livre.

O faz de conta ou jogo simbólico começa a aparecer no final dessa fase. Os interesses mudam no momento em que o pensamento e a linguagem começam a se juntar num pensamento verbal, ou seja, quando as crianças começam a verbalizar seus pensamentos e a imaginar além do que está se mostrando no concreto. O prazer da imaginação aparece com tudo nesta etapa. A criança aprende e se desenvolve brincando de faz-de-conta. Brincadeira que vai sendo aprimorada deste momento em diante.

Vamos brincar:

 

* BATUCALATA

Sente-se com a criança. Entregue as lata e uma colher de pau ou baqueta. Observe o que ela faz com os objetos. Deixe-a manusear as latas e apreciar. Depois batuque com ela nas latas.

OBJETIVOS:

· Estimular a audição da criança através da produção de sons feita por ela própria com a lata.

MATERIAIS:

Latas de ferro ou alumínio, destas de achocolatado ou leite em pó.

Pequenas baquetas de madeira (pedaços de pau para batucarem nas latas). Se preferir use colheres de pau.

Decorarem as latas com a criança, usando tinta plástica ou guache. Ela também pode decorar as latas com adesivos, só tome o cuidado de recomendar que preservem o fundo da lata, pois é ali que vão batucar.

CAMPOS DE EXPERIÊNCIAS:

· Exploração da linguagem verbal.

· Da expressividade das linguagens artísticas.

· De exploração da cultura.

· Do brincar e imaginar.

* COLOCANDO TUDO EM ORDEM

Espalhe os objetos no chão, todos misturados. Deixe a criança manusear e brincar com eles por algum tempo. Depois peça para separar os objetos nas caixas, explicando que uma caixa é para guardar os carrinhos e a outra para guardar as bonecas, por exemplo. Diga que está tudo uma grande bagunça e peça para ajudar a deixar a casa arrumada e organizada, de modo que fique bonita e limpa. Incentive e elogie para que a criança  coloque tudo no lugar correto.

OBJETIVOS:

· Auxiliar a criança com noções básicas de classificação.

· Que a criança entenda a importância de manter o ambiente limpo e organizado e colaborem para que isso aconteça.

MATERIAIS:

Duas caixas grandes de papelão ou de plástico.

CAMPOS DE EXPERIÊNCIAS:

· Voltadas ao conhecimento e cuidado de si, do outro e do ambiente.

· De exploração da linguagem verbal.

· De apropriação do conhecimento matemático.

* CIRCUITO LEGAL

Organize um espaço da casa ou no quintal com os obstáculos. A criança passará pelo circuito da seguinte maneira: por baixo de um túnel feito com as mesas, depois por caixotes, passando por cima de cadeiras, pulará dentro de bambolê e por último rolará no colchonete ou colchão.

Auxilie a criança na realização do circuito, pois os movimentos, embora pareça de fácil execução, são complexos para os pequenos, pois ela não saberá ligar a ação ao obstáculo.

MATERIAIS:

Colchões ou colchonetes, mesas, caixotes, bambolês, cordas, fita crepe, giz ou carvão...

OBJETIVOS:

· Auxiliar a criança na ampliação de seus movimentos corporais.

· Ampliar o repertório oral da criança, através da relação entre a fala e a ação: pular, rolar, engatinhar, etc.

CAMPOS DE EXPERIÊNCIAS:

· Voltadas ao conhecimento e cuidado de si, do outro e do ambiente.

· De exploração da linguagem verbal.

· Do brincar.

· De exploração da linguagem corporal.

* PINTURA NO PAPELÃO

O papelão vira tela de pintura e garante diversão para crianças de todas as idades.

Fontes:

- https://lunetas.com.br/

- aliancapelainfancia.org.br

- APOSTILA 101 ATIVIDADES PARA BERÇÁRIO E MATERNAL

* VAMOS OUVIR HISTORINHAS...

"O LIVRO DA FAMÍLIA"  - com  a professora Liliane

"HISTÓRIA DA MINHOCA" – com a professora Daiana

Oitava semana (18/maio/2020)

Olá, crianças!!!!

Temos um recadinho para vocês:

GALERIA DE FOTOS

Mais alguns de nossos alunos realizando as atividades propostas!

Mande sua foto também!

ESSA SEMANA VAMOS VER O DIREITO DE CONHECER-SE

“Conhecer-se e construir sua identidade pessoal, social e cultural, constituindo uma imagem positiva de si e seus grupos de pertencimento, nas diversas experiências de cuidados, interações, brincadeiras e linguagens vivenciadas na instituição escolar e em contexto familiar e comunitário”. (BNCC, 2017)

“O CORPO É O PRIMEIRO BRINQUEDO DA CRIANÇA”

A cada etapa de seu desenvolvimento, a criança é convidada a brincar com o corpo, explorar novas possibilidades e superar desafios. Acompanhando esse desenvolvimento, o brincar, muito mais do que uma diversão, é a forma da criança se expressar, e também uma descoberta.

Para cada fase do bebê - quando permanecem deitados, quando já se sentam, engatinham e depois quando começam a andar - é preciso considerar suas especificidades na hora de selecionar brinquedos e brincadeiras que ampliem suas experiências. Seguem algumas sugestões.

 

BRINCADEIRAS COM A VOZ

Em alguns momentos, brinque com sua voz, fazendo vozes mais grossas e mais finas, falando

mais rápido ou mais devagar e imitando sons de animais.

BRINCADEIRA COM OS DEDOS

Outra brincadeira tradicional e bem simples: finja que seus dedos são formiguinhas e vá

“andando” pelo corpo do bebê. As risadinhas estão garantidas!

RISCOS E RABISCOS

Libere lápis de aquarela ou mesmo tinta e pincel e deixe seu filho pintar você! Sim, é uma delícia. Costas, braços e pernas podem ser ótimos lugares para os rabiscos infantis. Garanta apenas que o material usado saia com água e sabão. E não se esqueça de tirar fotos para o álbum da família.

CABANAS E TÚNEIS

Quando aprender a engatinhar, o bebê começará a explorar a casa e os móveis se transformarão em brinquedos. Participe da brincadeira montando cabaninhas e túneis para vocês entrarem e passarem por baixo. Lençóis, cobertas, cadeiras e sofás vão ajudar!

INTERAGIR COM A NATUREZA

Uma forma bem mais simples de brincar, que não requer nenhum tipo de material, é simplesmente garantir que os bebês tenham contato com a natureza. Mãos nas pedrinhas, mãos nas folhas, sentir o vento, ouvir os pássaros. Tudo isso é aprendizagem.

A natureza e seus ricos detalhes têm um imenso potencial educador.

BRINCANDO COM PEDAÇOS DE PAPEL

Sabe aquela história de que o adulto gasta dinheiro com presentes e as crianças gostam mesmo é da embalagem? Pois é! E os papéis podem ser ótimos brinquedos sensoriais.

A brincadeira é bem simples, basta juntar papéis velhos e picar. Pode parecer simples, mas as crianças adoram. Para continuar, uma sugestão é propor aos pequenos fazer uma colagem com os papeis. É possível criar desenhos ou até mesmo forrar objetos com sobras de papéis.

BRINCAR COM ALGODÃO E UM POTE

Outra coisa que você pode fazer é deixar o bebê explorar alguns materiais. Sempre com supervisão para não deixá-lo engolir o que não deve, mas nesta fase já dá para começar a falar “isso na boca não. Não é comida.” e o bebê aos poucos aprende. Até porque necessidade de usar a boca para “entender” o objeto vai diminuindo com o tempo. Um material simples de ter em casa e bom de explorar é o algodão. Num primeiro momento, deixar explorar bolas de algodão e um pote vazio ou uma caixa.

MEXER COM MASSINHA

Massinha de modelar: como não amar o potencial imaginativo dessa brincadeira?

As crianças pequenas continuam gostando dos brinquedos e brincadeiras que já conhecem, mas ampliam suas experiências e o brincar precisa de novos desafios.

Agora, possuem maior independência de movimentos e maior possibilidade com o uso da linguagem.

É preciso lembrar que cada criança é diferente uma da outra e que a idade não é o único critério para verificar os interesses e necessidade de cada uma. Nestas brincadeiras, envolva os irmãos e irmãs, algum outro membro da família, torne este momento como sendo um em que a família toda se envolva! Vejam algumas brincadeiras:

CAÇA AO TESOURO

Nessa idade, as crianças ainda são pequenas para seguir pistas e tentar descobrir onde está

o tesouro ou as outras pistas. Mas, tem uma versão diferente. É só você pegar um barbante

e espalhar pelo quintal ou a varanda e, na ponta do barbante, colocar atividades simples e

divertidas como pular em um pé só, contar até cinco, gargalhar!

BIGODE FU-MAN-CHÚ

Simples, mas é um desafio! Pegue um lápis ou giz de cera e tente mantê-lo na parte superior

do lábio, fazendo um biquinho. Olha, não é fácil não! . Mas é divertida e pode ser feita em

qualquer lugar. Além disso, treina alguns músculos da face que são super importantes para

esse momento em que eles estão aprendendo a falar.

BRINCAR DE CARETAS

Vamos brincar de fazer caretas? Essa é uma brincadeira sempre divertida, em qualquer idade e

lugar. E que também é boa para exercitar os músculos da face. Mostrar a língua, fazer monstros,

fazer a careta mais estranha, vale tudo. Divirta-se!

GALHOS E LÃS

Trazendo elementos da natureza para a brincadeira.

Usando lãs coloridas e gravetos, é possível criar lindos arranjos, basta enrolar a lã nos gravetos. A atividade é gostosa demais e simples de fazer, e o resultado final ficam lindos.

VARAL LEGAL (TIA IZABELA)

Essa atividade consiste em brincar com as coisinhas que temos em casa. Faça um varal, com o que você (família) tiver em casa, pode ser barbante, fio... entregue, para seu(a) filho(a) os pregadores e algumas peças de roupas deles ou até pedaços de panos e simulem, ensinado-os, a pendurar as roupinhas na varal. Dá para se divertirem, estimular a coordenação motora fina e ainda auxiliar na aprendizagem das cores. Sem falar na atividade de contagem!

APRENDA A BRINCAR COM A SOMBRA PARA CONHECER O PRÓPRIO CORPO

A descoberta da sombra pode ser incrível!

Além de ser bem divertido, as crianças podem conhecer um pouco mais sobre o próprio contorno do corpo e ainda despertar a curiosidade sobre as diferenças entre o corpo de verdade e a sombra.

Há duas versões da brincadeira, conheça:

 

Versão 1

Brincar com a sombra

Escolha um dia de sol e um lugar onde você pode riscar. Você só vai precisar de giz ou outro material para desenhar no chão. Peça para que as crianças deitem no chão e cada um risque o contorno do outro. Todos podem fazer posições divertidas deitados e o resultado será bem divertido. Em seguida, em pé, façam uma sombra que se encaixasse direitinho no desenho do chão. Serão só risadas.

Versão 2

Brincar com a sombra

Já a versão 2 da brincadeira começa pelo fim. Primeiro faça uma sombra engraçada no chão. Então, risque o contorno da sombra. Aí é o momento de deitarmos para tentar posicionar o corpo dentro do desenho feito a partir da sombra. (Não é fácil). Isso porque, claro, a sombra é uma projeção distorcida do nosso corpo (benditas aulas de física!). Em outras palavras, seu contorno é um pouco desproporcional ao do nosso corpo real.

CHUTE NO GOL

Ampliar as possibilidades de movimento das crianças,contribuindo para seu desenvolvimento, por meio de atos motores, como chutar e pegar a bola.

MATERIAIS:

Trave de brinquedo ou caixa de papelão que possa substituir a trave convencional. Bola (não deve ser muito leve, mas também não poderá ser pesada).

Coloque a trave (ou caixa) a uma distância pequena. Marque o local de onde a criança deverá chutar a bola. Mostre como fazer e depois os incentive a imitar os movimentos.

Vibre quando fizerem gols e procure facilitar, caso esteja muito difícil para elas. Diga frases como se estivesse narrando o jogo:“________chutou pra fora!” ou “Foi foifoifoidele,________, o craque da camisa número dez!” ou “É gol, que felicidade!

MUDANDO O VISUAL

A brincadeira pode ser feita como se todos estivessem se preparando para irem ao baile da história da Cinderela, que você poderá ler antes de iniciar esta atividade. Depois que todos se produzirem, coloque um CD alegre para dançarem e diga que estão no baile. Outra ideia é fazer um passeio pelos corredores da escola,com elas produzidas, como se estivessem mesmo indo para o baile da Cinderela (passear pela escola seria o trajeto que conduz até o baile). Neste caso escolha outra sala ou espaço para realizar a grande festa!

 

 Os objetivos são:

· Estimular a criança a preocupar-se com sua aparência e bem estar,por meio do cuidado de si.

· Estimular a criança a criar seu faz de conta.

· Que ela perceba a existência e importância do outro, como alguém cuja existência independe dela, respeitando-o e aprendendo a compartilhar os objetos e materiais.

· Auxiliar as crianças a encontrarem soluções sociáveis em possíveis conflitos que venham a surgir em decorrência da disputa por objetos.

MATERIAIS:

Acessórios de cabelo, gel, creme de pentear, pentes, chapéus,óculos, pulseiras, perucas e o que mais sua imaginação permitir. Roupas de adulto.Espelho grande.

Esse será o dia da beleza. Se tiver alguém para ajudá-la na produção das crianças, melhor.

Faça penteados nas meninas, coloque acessórios. Deixe que elas escolham também o que desejam e ajude-as a colocarem ou vestirem as peças.

Para os meninos tenha disponíveis alguns acessórios como: óculos,bonés, chapéus. Eles também gostam de penteados com gel,cabelos arrepiados, estilo punk, moicano. Na escola que trabalho nós usamos aquele spray de cabelo colorido e faz o maior sucesso!

Deixe-as brincarem com os acessórios e roupas, desfilarem,olharem-se no espelho. Dê escovas de cabelos para elas próprios se produzirem. Fotografe-as e posteriormente faça uma exposição

com as fotos.

RASGADURA E COLAGEM

Pedir às crianças que procurem imagens relacionadas a um tema (um animal, carro, cor ou deixar que escolham uma imagem).

Deixe que folheiem as revistas em busca das imagens e peça para que ao encontrarem, rasguem a página. Mostre como fazer.

Ajude a criança a espalhar a cola no verso da figura e cole em uma folha.

É muito legal montar um painel e deixar essa atividade em algum lugar exposto na casa para as crianças mostrarem para os outros membros da família.

Os objetivos são:

·Promover estímulo tátil, visual e auditivo através da exploração do material.

· Estimular a coordenação motora fina, através da atividade derasgar as folhas das revistas.

· Auxiliar a criança no desenvolvimento de sua identidade, através da oferta de material diversificado, para que elarealize escolhas, demonstrando suas preferências.

MATERIAL:

Revistas diversas; cola; cartolinas ou papel.

KARAOKE

Ligue o aparelho de som e cante algumas músicas conhecidas no microfone. Passe o microfone para as crianças e incentive-a cantar como você fez. Mostre à criança que dá para dançar enquanto canta, mas faça isso de forma natural. Observe as reações das crianças e incentive  a participar.

Os objetivos são:

· Que as crianças participem, aproveitem e deleitem-se com a brincadeira.

· Estimular a oralidade e ampliação do repertório da criança.

· Que a criança se expresse de forma espontânea através da música.

· Possibilitar à criança desenvolver habilidades artísticas musicais.

· Promover estímulos sonoros com as crianças, através da audição da própria voz, da voz dos adultos da casa, reproduzidas e modificadas pelo uso do microfone e aparelho de som.

MATERIAIS:

Aparelho de som, CD de cantigas conhecidas pelas crianças,microfones.

CONHECER BICHOS DE ESTIMAÇÃO

Algumas casas têm animais de estimação, vamos deixar os pequenos a cuidar dos nossos bichinhos?

Oriente-os, contando para as crianças sobre as características do bicho: como é chamado, o que gosta de comer, como gosta de brincar e quais carinhos gosta de receber e os cuidados que precisam para o convívio nos ambientes familiares.

Convide a observarem os movimentos, forma, som e cor do bicho em destaque.

A criança ao se aproxima do bicho, quer segurar, apertar, fazer carinho. Balbucia o som de seu nome, sorri e expressa suas descobertas com palmas e gritos. Converse com elas, aguçando a curiosidade:

“Vamos descobrir juntos como é esse bichinho? Que som ele faz? Vamos tocá-lo?”

 A ideia é que a criança possa imitar o bichinho em destaque. Convide-os a imitar gestos e movimentos do bicho com o corpo, levando-os a engatinhar, se arrastar e pular pelo espaço de acordo com os movimentos do animal de estimação. Imite o som do bicho e proponha a imitação do som de sua voz. Explorando o espaço gestos, movimentos e sons. 

É importante incentivar a criança a se aproximar cada vez mais do animal de estimação, para uma boa convivência com ele.

Fontes das imagens e texto:

- @primeirissimainfancia

- Avante Ong Salvador - @avante.org

www.tempojunto.com

- www.saopaulo.sp.gov.br portal.sme.prefeitura.sp.gov.br

- www.magnumburitis.com.br

- www.pinterest.com

- APOSTILA 101 ATIVIDADES PARA BERÇÁRIO E MATERNAL (PDF)

AUTORA: CÁTIA APARECIDA DE OLIVEIRA SOUSA DE JESUS

 

 

HORA DA HISTÓRIA

Sétima semana (11/maio/2020)

GALERIA DE FOTOS

Mais alguns de nossos alunos realizando as atividades propostas!

Mande sua foto também!

AGORA TODOS TÊM DE ESTAR EM CASA, E AS CRIANÇAS MAIS DO QUE NUNCA PRECISAM DA QUALIDADE DA PRESENÇA.

Nesse contexto de pandemia, que traz a necessidade de isolamento, com o lado interessante desse retorno a casa, que é o primeiro mundo onde a criança consegue expressar a sua imaginação. Surge à oportunidade de famílias, cuidadores ou outros adultos de referência estarem com as crianças e esse é um bom ponto de partida para conseguir escutá-las.

‘Escutar as crianças é uma forma de cuidar da infância’

Em que momento do dia temos parado para conversar com os bebês e as crianças? Sim, conversar! Que tal colocar os bebês e as crianças no colo e conversar um pouco? Fazer perguntas, abraçar, escutar o que eles têm a dizer com seu olhar, suas palavras, gestos e comentar sobre o que está acontecendo ao seu redor.

Ao andar pela casa, que tal apontar os objetos, dizendo os nomes, conversando sobre o que são, para que servem? Essas conversas e interações podem ser reproduzidas no dia a dia e fortalecer o desenvolvimento dos bebês e das crianças.

Bebês são capazes de aprender muito...

Para isso precisam ser estimulados e desafiados a encarar novas vivências

Para o desenvolvimento integral e saudável da criança, é importante o adulto criar um ritmo, que traga durante o dia uma alternância entre momentos de concentração (escuta de histórias, desenho, cozinhar, escrita) e expansão (pular corda, inventar jogos, dançar, hora do banho, fazer pão). Oferecer materiais não estruturados ou sintéticos, com diversidade de textura e formas, para a livre expressão e para o brincar, que possibilitem a imaginação, que tragam uma memória, que tenha uma ligação com sua fonte primária.

Pouca gente sabe que nessa fase a criança, apesar de muito nova, aprende o tempo todo, entende boa parte do que dizemos e faz coisas sozinhas. Basta dar oportunidades e desafios. Descobertas de todos os gêneros.

Confira abaixo algumas atividades sob essa perspectiva.

Nelas, o brincar livre, o relacionamento afetivo, a flexibilidade do tempo e a segurança no espaço estão incorporadas à rotina e ao estímulo do desenvolvimento das crianças.

"ME APOIO PARA ANDAR"

Todos gostam de segurar em caixas e subir a rampas. Mas é importante respeitar o tempo de cada criança para que se sinta livre para ir e vir.  Essa oportunidade é enriquecedora para o desenvolvimento motor.

Quando o bebê se sente seguro para se apoiar nos móveis, a escalar e percorrer os espaços da casa está explorando o seu potencial.  Os estímulos necessários para levá-los a tentar coisas novas são mais simples do que se costuma pensar, mas os desafios devem ser feitos com a supervisão de um adulto e com cautela.

"Passo a passo, chego lá"

Deixar que as crianças caminhem sozinhas é uma preocupação dos adultos. Mas elas conseguem desde que sejam incentivadas a desenvolver estratégias. O tempo que cada pequeno levará para chegar aonde quer é menos importante do que alcançar êxito por méritos próprios.

"QUANTA COISA DIFERENTE"

Espaços abertos, como o quintal de casa, proporcionam contato com variedade de texturas, cores, elementos e desafios. "É interessante observar que no início a criança se sente insegura, mas, ao mesmo tempo, tem curiosidade de se aventurar nos objetos, nas plantas, árvores ou o que mais possa alcançar. O contato com a natureza ajuda os pequenos a redimensionar a ideia que têm com o ambiente, de si mesmos e dos outros, além de se dar conta da amplitude do mundo onde estão.

RECEITA BOLA DE SABÃO CASEIRA

Ingredientes

250ml de Água

100ml de Detergente

2 colheres (chá) de Açúcar

Modo de Fazer

Misture o açúcar e a água com uma colher.

Junte o detergente e misture com a ajuda de uma colher, porém sem chacoalhar ou mexer vigorosamente para que as bolas fiquem maiores. Se as crianças permitirem, aguarde de um a dois dias para que a mistura fique ainda mais homogênea.

"UMA VIRADINHA E ALCANÇO"

 Essa brincadeira, os bebês são estrategicamente colocados de barriga para cima. O objetivo é que se sintam desafiados a mexer o corpo para apanhar o que desejam. "O brincar livre faz com que ensaiem por si sós as descobertas. O adulto não deve interferir o tempo todo nem tentar ajudar. Segundo Anna Tardos, a vida ativa de uma criança é satisfatória se ela tem liberdade de movimento e algo com que se ocupar relacionado ao seu desenvolvimento.

"OBA! PANELA PARA BRINCAR"

Na seleção de brinquedos, nem todos precisam brilhar, fazer barulho ou ser comprados nas lojas especializadas. Vale investir também nos chamados não convencionais. "Itens que as pessoas têm em casa, como acessórios de cozinha, ou potinhos que despertam a curiosidade". A atenção dos bebês é atraída por panelas, bacias, potes e copos plásticos e objetos menores, que podem ser colocados dentro deles e depois retirados pelas próprias crianças.

CARIMBOS COM TINTA

Coloque papel no chão, pinte os pezinhos e mãozinhas do pequeno e deixe que ele carimbe os papéis. Além de divertido, essa atividade rende belas recordações! A tinta deve ser atóxica. Dê preferência para tintas comestíveis, utilizando beterrabas e cenouras raladas e deixe que seu bebê a as explore à vontade!

Tinta de frutas

Outra receita super simples: faça um purê de frutas. Você pode usar banana (amarelo), morango (vermelho), kiwi (verde) e vai ter uma experiência sensorial super interessante. Se quiser deixar a cor mais forte, pode acrescentar gotas de corante de alimentos. Mas não é necessário.

LEITURA E DESENVOLVIMENTO: ‘A FAMÍLIA É QUE FAZ A DIFERENÇA’

As histórias, contadas ou lidas, fazem parte de todas as culturas. Crianças pequenas precisam de muitas histórias.

Em casa, nesse período de isolamento, as histórias podem ser um momento de conexão entre adultos e crianças, pois os contos aquecem o coração das crianças e dos adultos.

Há um tipo de história que a escola tem menos possibilidade de contar e é fundamental para as crianças se constituírem como pessoas: são as histórias da família. Compartilhar histórias sobre de onde é nossa família, em quantos somos (irmãos, irmãs), quem mora perto, quem está longe, o gosto do bolo de milho feito pela tia, o trabalho da avó e do avô, as brincadeiras da infância proporcionam um bom momento para se divertir com as crianças e alimentar a sua imaginação.

Ao fazer a leitura de livros para os bebês e crianças, pode-se mostrar o livro, apontar as imagens, contar a história original ou inventar novas histórias a partir das imagens.    O tom de voz e as expressões dos adultos farão toda diferença neste momento. É importante, também, que os bebês e crianças possam manipular os livros. Incentive a criança a recontar-lhe a história e a apontar as cenas também!

Será um momento muito divertido!

HORA DA HISTÓRIA

CANTIGAS E MÚSICAS

Aproveite as primeiras palavras do pequeno para estimular a musicalização, cantando cantigas de roda com melodias e letras fáceis de decorar, ou invente canções com as palavras e balbucios de seu bebê!

 

Peti & Poá - Pula Pula Pula

Sexta semana (04/maio/2020)

GALERIA DE FOTOS

Alguns de nossos alunos, realizando as atividades propostas. 

Mande sua foto também!

“Nossa tendência é comer saudável”

Carlos González

Cada criança é única, com vontades e comportamentos próprios e temos que respeitar essas características e trabalhar com elas.

Quem tem filhos nessa idade de 01 a 03 anos, sabe que essa fase pode ser bastante difícil, tanto para a criança quanto para os pais.
Para nós, é um misto de frustração, stress e desafio. Tem dias bons e dias nem tanto.                                                                                                   

Para passar por isso, sem complicações, é fundamental entender o que acontece na fase de desenvolvimento em que eles estão, porque esse entendimento é o que vai nos ajudar a lidar com as mudanças que virão.

Uma área que pode sofrer um grande impacto nessa fase é a alimentação.
Como o crescimento físico desacelera comparado ao primeiro ano, muda também o apetite. Tem dias que eles comem feitos ‘gente grande’ e tem dias que não comem nada. Mudam de vontades de uma hora pra outra. O que antes era a comida preferida, agora não gostam mais. Antes, ávidos experimentadores, agora querem comer sempre a mesma coisa (da mesma forma que querem assistir sempre a mesma coisa!). E aí a gente se preocupa.

Então, antes de sair rotulando seu filho (ou deixar que outros o façam), vamos entender o que acontece?

 Para a criança, essa é uma fase de desenvolver a independência e lidar com os problemas emocionais que ela traz. É a hora de testar os limites (delas e os nossos!) e de entender o auto-controle.

E toda essa complexidade de emoções, sentimentos, comportamentos e aprendizados podem influenciar a forma como se eles alimentam.

As mudanças mais comuns que podem ocorrer nessa fase em relação à alimentação são:

– Recusar alimentos que antes eram os preferidos;
             – Medo ou recusa em provar alimentos novos;
             – Escolher uma ou duas coisas e comer só aquilo;
             – Pular refeições.

E as causas para esse comportamento são, se a gente pensar bem, bastante óbvias depois que a gente entende a fase de desenvolvimento em que eles estão:

E como lidar com isso tudo?

AQUI VÃO ALGUMAS DICAS QUE PODEM AJUDAR!   

1. Não foque em uma única refeição. Preste atenção e faça um balanço de como foi à alimentação ao longo da semana.

2. Controle suas reações. Nem sempre é fácil, mas manter-se neutra é melhor do que expressar sua frustração/stress ou satisfação (às vezes exagerada) com a situação.

3. Rotina e agenda. Da mesma forma que estabelecer uma rotina para a hora do sono ajuda no processo, ter hora certa e rotina para a alimentação vai ajudar seu filho a sentir-se seguro e no controle.

4. Não se preocupe com a refeição que foi ‘pulada’. Foco na próxima! Pode ser uma refeição completa ou só um lanchinho, mas ele vai comer mais tarde.

5. Nada de oferecer só o que ele come! Não caia nessa armadilha. Você está, na verdade, incentivando o hábito ao invés de quebrá-lo. Use o alimento conhecido como suporte (segurança) misturado com o novo (desafio).

6. Não interfira no processo. Tentar ajudar com a colher ou limpar o rosto são apenas formas de distração. Esse é um ótimo momento para que eles desenvolvam sua independência. (Eu não sei na sua casa, mas alguém já ouviu: “Eu, sei comer sozinha!”)

7. Divisão de Responsabilidades. Esse é um ótimo momento para usar a regra da Divisão de Responsabilidade na Alimentação: os pais decidem ‘o que’, ‘quando’ e ‘onde’ comer, e os filhos decidem ‘o que’ (do que foi oferecido) e ‘quanto’ querem comer.

8. Ofereça escolhas, mas não muitas. E tente manter suas opções dentro do mesmo grupo de alimentos: banana ou pera, macarrão ou arroz. Poder escolher é a forma de controle que eles estão buscando exercer.

 E vamos em frente! Afinal, dizem por aí que tudo é fase e que elas passam!

ATIVIDADES:

 

QUEM É QUE ESTÁ PILOTANDO O FOGÃO HOJE?

Aproveite um dia e leve os pequenos pra cozinha!            
Eles podem ajudar em tarefas simples como lavar os vegetais, alcançar uma bacia ou panela, misturar a salada ou, ajudar no preparo de um suco ou na separação dos alimentos para o almoço em família.

Eles também podem ser os ‘experimentadores oficiais’ e, com certeza, podem ajudar a colocar a mesa.
Fazer parte das tarefas simples da cozinha vai fazer com que se sintam parte dos rituais da família, com certeza, vão se sentir orgulhosos por terem ajudado.
E aquela salada, que eles ajudaram a fazer, vai com certeza ser encarada com outros olhos. 

Seu almoço vai demorar um pouco mais pra ficar pronto, mas cada minuto a mais vai valer a pena na sua missão de criar hábitos saudáveis para os seus filhos.

VAMOS EXPERIMENTAR UMAS RECEITINHAS E BOM APETITE!

 

* DANONINHO’ DE INHAME: O ELIXIR DA GOSTOSURA E DA IMUNIDADE

Rico em fibras, vitamina C e potássio, o danoninho de inhame é tão fácil de fazer que mal dá para acreditar que passamos a vida sem ele.

Que o inhame é riquíssimo em vitamina C, ajuda a fortalecer o sistema imunológico e ainda por cima é uma fonte poderosa de fibras, potássio e vitamina B6, muita gente já sabe, afinal esse substituto funcional da batata já caiu no gosto popular.

Mas nem todos sabem que é possível fazer leite, sorvete e até danoninho utilizando o inhame como base.

O famoso “danoninho”, querido dos pequenos e também dos adultos, pode ganhar uma versão saudável e saborosa graças a esse tubérculo que é um verdadeiro elixir de nutrientes para o corpo. A dica é escolher o sabor de sua preferência: como o gosto do inhame é neutro, o que vai prevalecer é a fruta. Olha só como é simples de preparar.

 

* Ingredientes:                                                                 :

- Dois inhames médios
- Frutas de preferência, a quantidade depende de qual fruta irá utilizar.
Exemplos: manga - uma grande, morango - uma caixinha, banana - três unidades (prata), maçã - 2 unidades

   
* Modo de fazer:

Descasque o inhame e cozinhe bata no liquidificador junto com a fruta e está pronto. Conserve na geladeira por até três dias ou congele em potinhos.

QUENTINHO E SAUDÁVEL:

* PANQUEQUINHAS COLORIDAS DE LEGUMES E FRUTAS

Cara feia para os legumes no prato? Nunca mais! As panquecas coloridas são um jeito lúdico de estimular as crianças a comerem vegetais.

Que tal reinventar as tão queridas panquecas e trocar as massas tradicionais por versões coloridas de legumes? O resultado, além de visualmente super atrativo para os pequenos, pode ser um jeito de introduzir os legumes no prato sem sustos ou traumas. E tem mais: com a supervisão de um adulto, as crianças podem ajudar no preparo e literalmente botar a mão na massa.

 O recheio fica por sua conta e criatividade; se preferir pode rechear com ingredientes diferentes da massa e que a complementam como abóbora e espinafre, ou cenoura. Confira:

- Panqueca de cenoura

Ingredientes

1 xícara de leite
2 xícaras de cenoura ralada
2 ovos
1 xícara de farinha
1 colher de sopa de óleo
1 colher de café rasa de sal

Modo de fazer

Bater no liquidificador o leite, a cenoura, os ovos, a farinha, o óleo e o sal. Numa frigideira, passar um pouco de manteiga e colocar a massa e fazer as panquecas. 

- Panqueca rosa 

Ingredientes

1 xícara de leite
1 ½ xícara de beterraba ralada
2 ovos
1 xícara de farinha
1 colher de sopa de óleo
1 colher de café rasa de sal

Modo de fazer

Bater no liquidificador o leite, a beterraba, os ovos, a farinha, o óleo e o sal. Numa frigideira, passar um pouco de manteiga e colocar a massa e fazer as panquecas.

- Panqueca verde

Ingredientes

1 xícara de farinha de trigo
1 e 1/2 xícaras de leite ou água
2 ovos
Sal a gosto
2 xícaras de espinafre cru
Salsa a gosto

Modo de fazer

Colocar no liquidificador todos os ingredientes.
Se ficar muito grossa a massa coloque mais água ou leite.
Coloque cerca de 2 colheres de sopa da massa de cada vez numa frigideira antiaderente e frite por cerca de 2 minutos, ou até parar de borbulhar no meio da massa. Vire e doure do outro lado.

- Panqueca de abóbora

Ingredientes

3 ovos
1 xícara (chá) de leite
½ xícara (chá) de abóbora cozida e espremida
4 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de óleo
1 pitada de sal
Óleo para untar a frigideira

Modo de fazer

No liquidificador coloque todos os ingredientes da massa até que fique homogêneo. Coloque uma porção desta mistura em uma frigideira untada e espalhe até formar uma panqueca redonda. Deixe cozinhar dos dois lados. Faça o mesmo com o restante da massa. Em seguida, coloque uma porção do recheio sobre cada massa, enrole e coloque em uma travessa. Cubra com o molho e sirva.

- Panqueca de maçã 

Ingredientes

4 ovos
4 colher(es) (sopa) de amido de milho
2 xícara(s) (chá) de leite
1 colher(es) (sopa) de Óleo de soja
1 colher(es) (sopa) de açúcar mascavo
1 colher(es) (sopa) de fermento químico em pó
1 unidade(s) de maçã picada(s)
1 pitada de sal

Modo de fazer

Bata no liquidificador todos os ingredientes da massa, menos a maçã, durante 2 minutos, ligando e desligando o aparelho para misturar bem. Junte então os pedacinhos da maçã e misture delicadamente. Coloque cerca de 2 colheres de sopa da massa de cada vez numa frigideira antiaderente e frite por cerca de 2 minutos, ou até parar de borbulhar no meio da massa. Vire e doure do outro lado.

PROJETO 'PLANTEI UM BROTO NA CASCA DO OVO'.   

 A ideia surgiu em agosto de 2015,  quando Ana Glória Nunes, engenheira florestal, percebeu que a filha havia herdado dela a mesma paixão pelo plantio. 

Uma coisa é certa: quase todo mundo um dia já plantou um brotinho de feijão no algodão quando estava na escola. Mas a blumenauense Alicia Nunes Micheluzzi tem uma história diferente pra contar. Com apenas três anos de idade e a ajuda da mãe, a garotinha já distribuiu mais de mil mudas plantadas em cascas de ovo.

Alicia e Ana colocam as sementes de tudo que consomem como goiaba, tomate, acerola, abóbora e tangerina, para germinar em uma caixa sementeira alojada na sacada de cinco metros quadrados do apartamento onde moram.

"As cascas são ecologicamente corretas e economicamente viáveis. O tamanho pequeno ajuda a economizar na terra e a casca é biodegradável, serve como adubo para a própria planta", explica. 

Como resultado do projeto, Ana conta que a Alicia passou a se alimentar ainda melhor: "Ela já comia bem, mas hoje em dia come ainda melhor. Agora ela sabe de onde vem a comida, sabe que não é da prateleira do supermercado".

A engenheira conta que o projeto se espalhou entre os coleguinhas da escola de Alicia e já chegou até outros colégios.

Durante a distribuição das mudas, a engenheira aproveita para falar sobre os cuidados e técnicas que devem ter durante o cultivo e também sobre o aproveitamento dos vegetais para o próprio replantio, usando os talos, cascas e sementes.

"Acredito que o objetivo seja resgatar valores, resgatar o contato do ser humano com a terra. Lidar com plantas é lidar consigo mesmo, com a natureza. Hoje em dia já nos esquecemos de onde vem o alimento, esquecemos os valores e perdemos a paciência. Plantar é gerar vida e, se você ensina isso desde cedo pra alguém, essa pessoa vai carregar pro resto da vida".

 

* FAÇA EM CASA

Para adotar essa ideia e fazer na sua própria horta na casca do ovo, a primeira coisa que deve fazer é esterilizar as cascas, para não haver contaminação.

Coloque terra na casca do ovo com a ajuda das crianças, elas vão adorar mexer na terra!

Plante as sementes das frutas ou legumes consumidas pela família, por exemplo  como maçã, mamão,cenoura, abóbora,  tomate, acerola, tangerina e etc.,   ou alguma muda de uma plantinha.

 Depois, basta distribuir as mudinhas que cresceram para as pessoas (todos vão adorar receber esse presente) ou replantar em vasos maiores ou no solo para quem tem espaço em casa.

ÁGUA, MUITA ÁGUA

Temos que oferecer água para os pequenos mesmo fora do período de verão! E não espere até que eles tenham sede. A sensação de sede é um sinal de que o corpo já eliminou mais água do que recebeu.
             O ideal é ter sempre um copo ou garrafinha à mão! E não esqueça, água é sempre a melhor opção!
 

 

VAMOS CANTAR!

Palavra Cantada | Gunga de Água e Sal

* Fontes/ Saiba mais:

TEXTOS:

https://www.tempojunto.com/

Se você tem interesse em conhecer mais sobre a técnica usada pela Ana e pela Alicia, envie e-mail para: anaglorianunes@hotmail.com

 

https://www.blogdaarquitetura.com/projeto-familiar-doa-mudas-em-cascas-de-ovos/

https://lunetas.com.br/

Pediatra espanhol Carlos González defende a autonomia das crianças na hora de se alimentar 

 

Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde

www.saude.gov.br/bvsBiblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde

www.saude.gov.br/bvs

Quinta semana (27/ abril/2020)

Cozinhar (e comer) juntos: momentos que fortalecem relações.

Não existe fórmula mágica ou solução milagrosa quando o assunto é criar uma criança. O gosto pela leitura, a formação ética, as competências sociais, a capacidade de lidar com emoções, a cognição, o desenvolvimento físico, o hábito alimentar e todos os elementos que compõem aquele pequeno ser – e futuramente o adulto – serão construídos, nutridos e moldados a partir das experiências que a criança viverá ao longo de sua primeira infância.

                                                                                                                                               https://lunetas.com.br/

Especificamente sobre alimentação saudável – tema sensível para muitas famílias - é importante lembrar que o processo de construção do hábito alimentar vai perdurar todos os dias da vida da criança, e que quanto mais à família estiver envolvida de forma afetiva e acolhedora no processo, participando ativamente do mesmo, mais tranquilo ele será.

Outra dica para transformar a relação das famílias e das crianças com a comida, é envolver os pequenos no processo de cozinhar junto, e não só incluir as crianças na escolha e compra, mas também na manipulação e  no preparo dos alimentos.

O portal da organização Attachment Parenting International fornece algumas dicas para a formação do hábito alimentar saudável a partir da perspectiva da “criação com apego”.

Confira a seguir:

●       Tente fazer com que pelo menos uma refeição ao dia seja um momento de conexão e comunhão;

●       Encoraje seu filho a seguir suas indicações corporais para fome e sede, para comer quando ele estiver com fome e parar quando estiver satisfeito;

●       Forçar uma criança a comer, ou a comer certo alimento, é contraproducente e pode levar a hábitos alimentares não-saudáveis.

●       Evite o uso recorrente da comida como recompensa ou punição, ou fazer determinada comida (ou sobremesa) baseado no comportamento da criança. A alimentação tem significado afetivo;

●       Ao invés de restringir o acesso a certos alimentos, considere ter apenas opções saudáveis na sua casa, e permitir que seu filho faça suas escolhas.

Cozinhando juntos cria-se, uma relação próxima das crianças com os alimentos, preparando a própria comida e familiarizando com os instrumentos de culinária que são hábitos que geram os mais diversos aprendizados, desde conhecimento sobre nutrição infantil até coordenação motora e responsabilidade com a própria segurança. Além de  tudo isso, momentos em família na cozinha podem ser muito divertidos e aproximar gerações.                                                                                                                                                                                                                                                                              

                                                                                                                                               https://lunetas.com.br/

Assim, a cozinha pode ser um lugar de criança. Em que a brincadeira vem com responsabilidade do adulto e o interesse das crianças para as criações construtivas. Os pequenos aprendem porque podem elaborar hipóteses e testá-las para resolver os problemas que se colocam.  Estudos recentes têm demonstrado que crianças que fazem mais do que manipular objetos, aplicam estes aprendizados no domínio das palavras, conceitos e ideias.

   Agora vamos brincar um pouco...

 

ARTE COM OVOS
Olha que ideia interessante para enfeitar o pratinho do almoço!
Consiste em um ovo cozido e partido ao meio para cada 2 crianças.
Depois basta colocar pedacinhos de cenoura cozida  e orégano a disposição dos pequeninos e deixar que façam sua decoração e resolvam se comem o pobre ovinho rsrs           

                                                                                                                    www.ideiacriativa.org/  

CESTO COM FRUTAS E VERDURAS

Essa brincadeira consiste em organizar um cesto ou tigela somente com alimentos: frutas, verduras e temperos. Ofereça-os aos pares (exemplos: 2 cenouras, 2 limões etc.). Antes de dispô-los no cesto, higienize-os.

A ideia é que, por meio das explorações, as crianças possam exercitar os sentidos e desenvolver conceitos brincando. Com a manipulação dos alimentos, as crianças podem classificar, seriar e comparar formas, cores, cheiros, gostos, texturas, temperaturas,etc.                  

Lembre-se de priorizar as frutas, os legumes e as  verduras da nossa região.   

VAMOS OUVIR UMA HISTORIA... 

UMA LAGARTA MUITO COMILONA - contação de história por Fafá conta.

VAMOS CANTAR !

SOPA DO NENÉM – PALAVRA CANTADA

Quarta semana (20/ abril/2020)

Essa semana vamos propor uma atividade que têm muita história muito interessante... a massagem infantil.

Há evidências da mais antiga massagem infantil remontam à antiga Índia. Mesmo assim, as massagens eram mais do que apenas uma forma de relaxamento, elas eram incorporadas à medicina como uma maneira de melhorar a circulação, livrar-se de toxinas, melhorar a função digestiva e aumentar o bem- estar geral da criança.

                                                                                                Fonte: Facebook.com/Primeirissima infancia

A massagem infantil é uma maneira de criar um vínculo com o bebê e ganhar a sua confiança.   É forma dos pais se relacionarem com os seus bebês ajudando a estimular o crescimento e o desenvolvimento através de um toque suave.

Uma das vantagens da massagem num bebê é saber quando ele se sente calmo e relaxado, permitindo que o seu corpinho use essa energia extra em tarefas importantes, como o desenvolvimento do cérebro e a digestão.

As técnicas de massagem infantil serão muito leves e suaves, com o objetivo de deixar o bebê confortável e familiarizado com o toque.

Os benefícios da massagem nos bebês são inúmeros.

Os bebês crescem mais seguros, sentindo-se queridos e amados, com uma maior capacidade de dar e receber contato, crescendo mais felizes.
 

                                                                                                Fonte: Blog da criança

Para fazer uma boa massagem devem ser seguidos alguns parâmetros importantes:

  1.  Apagar as luzes, desligar o telefone, ligar uma música suave e certificar-se de que o ambiente esteja aquecido.

  2. Colocar o bebê em uma superfície segura. Escolher uma superfície confortável, mas plana, que pode ser uma cama ou o trocador do bebê.

  3. Despir o bebê. Pode abandonar a fralda se quiser, tendo em conta que tem colocar alguma proteção debaixo do bebe para evitar xixis indesejados.

  4. Toque suave. Usar movimentos leves e suaves.

  5. Direcione as partes do corpo certas.

  6. Ligue-se ao seu bebê. Fale suavemente, cante uma canção de ninar olhe-o nos olhos para melhorar a conexão entre os dois.

  7. Saiba quando parar. Se o bebê começar a se agitar, pare a massagem e retome-a mais tarde. As razões mais comuns pelas quais os bebês começam a se irritar durante uma massagem são a fome, o frio ou o desinteresse.

O uso de óleo de massagem pode tornar a experiência mais confortável e agradável, porque diminui o atrito entre a pele.

Os óleos essenciais também podem ser usados, mas nunca devem ser aplicados sem serem diluídos, pois são são muito concentrados e podem causar reações alérgicas, irritações na pele ou uma reação de desintoxicação.

Realize uma seleção prévia de músicas tranquilas.Assim, o bebê poderá experimentar o cuidado de si e com o outro.

  • Proporcionando comunicar-se com outras pessoas usando movimentos, gestos, balbucios, fala e outras formas de expressão .

  • Reconhecer seu corpo e expressar suas sensações em momentos de alimentação, higiene, brincadeira e descanso.

  • Experimentar as possibilidades corporais nas brincadeiras e interações em ambientes acolhedores e desafiantes.

  • São momentos cotidianos imprescindíveis que possibilitam a construção de hábitos, a prevenção de doenças e, consequentemente, a promoção da saúde e bem-estar. Ademais, por meio do olhar atento e da conversa, o vínculo afetivo é construído e o bebê. Ao ser cuidado, ele constrói uma imagem de respeito consigo e com o outro.

Nesse sentido, as situações de cuidado, mesmo as mais velozes, como lavar as mãos, ou as mais morosas, como um banho (que podem ser acompanhadas por música ou brincadeira), devem ser planejadas para garantir o cuidado entrelaçado com o prazer, a construção do autocuidado e a aprendizagem de bons hábitos.

E depois da atividade de relaxamento, vamos brincar construindo nossos próprios brinquedos e brincadeiras, utilizando diversos materiais de texturas variadas como tecidos, esponjas, meias, fitas e muita criatividade!!!

·CIRCUITO DE ATIVIDADES

Vai fazer bagunça, mas as crianças amam – e vão se exercitar por tabela. Espalhe pela sala almofadas e obstáculos e crie um circuito, que a criança precise pisar em cima, pular, saltar com um pé só, passar por baixo, engatinhar. Você pode usar pratinhos descartáveis para sinalizar que ali só cabe um dos pés, amarrar fitas transversais para obrigá-la a se abaixar, desenhar traçados com fita adesiva ou crepe…

                                                                                        Fonte: Tempo de creche

  • VARAL DE FITAS

 

Bebês se encantam com o balanço e o colorido das fitas. Improvise um varal em casa e amarre fitas de cores e larguras variadas. O único cuidado a ter é o comprimento das fitas (20 cm a 25 cm é uma boa medida), de modo que não possam ser enroladas no pescoço da criança e causar sufocamento.

  • PIPA DE VENTO

• Argola

• Fitas de cetim

Como fazer:

• Pegue as fitas de cetim e amarre uma a uma na argola.

• É importante deixar uma fita ao lado da outra e não sobreposta.

• Sua pipa de vento está pronta para brincar!                                                                                                                                                                                                                            

O que está em relação: coordenação motora, movimento e cores.

                                                                                                             Fonte: Tempo de creche

  • BRINCANDO COM MEIAS

Para esta vivência utilizaremos as meias da própria criança e de outras crianças da casa, promovendo diversas brincadeiras. Por exemplo:

  • Podemos sugerir que explorem o material por um tempo fazendo observações sobre suas características, semelhanças e diferenças (tamanho, textura, cor);

  • Brincar de jogo da memória para encontrar o par.

                                                                                                             Fonte: Tempo de creche

  •  POTE DA CALMA

Sim, a família toda pode aproveitar nesse período de quarentena! Inspirado no método Montessori, serve para aqueles momentos de agitação e estresse. Você vai precisar de um pote transparente com tampa (garrafinha de plástico, por exemplo), uma ou duas colheres cheias de cola glitter, purpurina à vontade (se tiver estrelinhas, lantejoulas e outros elementos como pequeninas miçangas, melhor!) e água quente para completar (não encha todo o pote, para poder agitar). Você pode ainda utilizar um corante na água. Feche bem. A brincadeira é observar os elementos mudando de disposição à medida que o pote é chacoalhado.

O que está em relação: movimento, cores, concentração, percepção visual, sonora e tátil dos bebês.

              Fonte: Tempo de creche

Terceira semana (13/ abril/2020)

PARA BRINCAR EM FAMÍLIA


VAMOS FALAR SOBRE UMA DAS COISAS MAIS GOSTOSAS DA VIDA: BRINCAR. 


Brincar sozinho é fundamental para o desenvolvimento da criança, mas são nas brincadeiras coletivas que os pequenos aprendem aspectos fundamentais para um crescimento saudável, como o reconhecimento do outro, a noção de compartilhar e o respeito.
Quando as brincadeiras conjuntas acontecem em família, ela também favorece os vínculos afetivos, responsáveis por estabelecer a segurança que a criança precisa para se tornar futuramente um adulto confiante de si.
Reforçamos a ideia de que brincar é uma atividade essencial, e o brinquedo um instrumento indispensável para o ato de brincar. A forma como os brinquedos são ofertados às crianças também contribui para que elas se interessem ou não por eles. 
Pensando nisso, separamos algumas brincadeiras bem simples para serem feitas em casa,  resgatando brincadeiras e os brinquedos que a família têm e que passaram por outras gerações da casa.
O que vale é se divertir!

MONTE UM ÁLBUM DA FAMÍLIA

Muitas vezes esquecemos de revelar nossas fotos, salvamos na nuvem ou publicamos nas redes sociais. Caso você não tenha uma cópia impressa esse é o momento perfeito para revelar as fotos de família, organizar alguns álbuns simples e reunir as crianças para te ajudar na montagem. Além de unir a família ao redor de boas lembranças, essa atividade vai entreter os pequenos por um bom tempo.

 

FAÇA UMA ÁRVORE GENEALÓGICA

Selecione algumas fotos e monte uma árvore genealógica da sua família com seu filho(a). Você pode até emoldurar em um lindo quadro e decorar a parede da sua casa. Além de ensinar sobre o valor da família, essa brincadeira gera uma recordação marcante desse momento e de todas as pessoas que são especiais para vocês.

 

REVIRANDO O BAÚ

Chegou a hora dos pais relembrarem as brincadeiras da época deles. Bolinha de gude, peteca, jogo de varetas, banco imobiliário, aquele brinquedo de estimação que estava guardado...é uma oportunidade de mostrar  as crianças como os pais brincavam quando eram  criança. Assim, ao mesmo tempo em que os pais recordam uma lembrança gostosa da época de infância, criando uma conexão muito forte na família.

 

ESPELHO, ESPELHO MEU

Essa é uma brincadeira muito legal para fazer com as crianças pequenas. Na verdade, a estimulação brincando com o espelho é algo que podemos fazer desde bebê.

Mas a proposta aqui é brincar com seu filho no espelho e acompanhar a descoberta da sua imagem e das possibilidades que o corpo da criança pode proporcionar. Em geral, por volta de 2 anos as crianças descobrem de forma mais racional que elas podem esticar, encolher, contorcer, girar cada parte do corpo e é nesta fase também que elas começam a nomear “cabeça”, “braço”, “pescoço” e assim por diante. Estimular isso em frente ao espelho é incrível e muito divertido para as crianças. Vamos brincar?

Fonte: Tempo Junto

Observar seu movimento

Sente com a criança em frente ao espelho e peça para ele se olhar. Pisque os olhos, balancem os cabelos franza o nariz, levante os ombros e incentive-a a perceber como cada pedacinho do rosto e do corpo podem mexer. Brinquem de imitar um ao outro fazendo alguma careta ou movimentando pequenas partes, como o dedinho.

Cantar e dançar

Tem algumas músicas infantis que citam as partes do corpo. Ou que incentivam movimentos como bater palma, bater os pés. Caranguejo não é peixe ou Cabeça, ombro, perna e pé e também Minha boneca de lata são alguns exemplos. Que tal cantar e dança na frente do espelho? Pode apostar que será um ângulo totalmente diferente que as crianças irão perceber as coreografias e aproveitar a música!

Mestre mandou

Estas também são brincadeiras conhecidas, mas que ganham outro significado quando fazemos na frente do espelho. Já reparou como é diferente quando nós mesmos nos olhamos fazendo poses esquisitas? Imagine para as crianças! Combinem quem começa sendo o mestre. O outro fica na frente do espelho. O mestre diz: “Seu mestre mandou”, quem está no espelho responde: “Fazer o quê?”. Daí é só criar: “Ficar de joelhos”, “Colocar a mão na cintura”, “pular num pé só”, “encostar a cabeça no ombro”, e por aí vai.

Expressões

Você já brincou de aprender as expressões com as crianças? O espelho é ótimo para isso.  Ele é ótimo para brincar com expressões faciais no espelho. Mostre imagens de diversas fisionomias de alegria, medo, raiva, nojo e tristeza. Depois, façam, você e seu filho, caretas imitando as expressões.

 

Com que roupa?

Olha que ideia legal de brincar de fantasia e misturar as  roupas na frente do espelho.Separe algumas roupas ou algumas fantasias e deixei à vontade. Então cada um escolhe uma roupa diferente, por exemplo, ir na casa da vovó. Cada um escolhe e fica na frente do espelho, analisando o efeito de cada roupa. Algumas combinações ficam boas. Outras, bem engraçadas! Mas o objetivo mesmo é brincar de mistureba de roupas e se divertir!!

Olha quanta coisa dá pra fazer com um espelho! 

Fonte: Tempo Junto

Fonte: Tempo Junto

Hora da Música

Mais Sugestões

* Primeirissima Infância

Segunda semana (06/ abril/2020)

Brincadeiras para crianças de Creches

Em busca de atividades a serem realizadas com crianças de creches sugerimos estas brincadeiras:
Esconde - esconde para bebês

Cadê o ursinho? Ele sumiu, mas não é para sempre.
_ IDADE A partir de 6 meses. 

_ O QUE DESENVOLVE Noção de que as pessoas e os objetos continuam existindo mesmo quando saem do campo de visão. 

_ COMO BRINCAR Se esconda atrás de uma porta ou de algum objeto grande e chame o bebê, fazendo com que ele procure você. Apareça novamente. Cubra a sua cabeça com um pano e chame a criança pelo nome. Depois de alguns segundos, retire o pano. Esconda um objeto que o bebê goste, como um ursinho, e pergunte: "Cadê o ursinho? Onde ele está?" Incentive a criança a procurá-lo. Depois, mostre o objeto. Essa atividade ajuda a criança a compreender a ausência dos pais quando eles saem, por exemplo, para trabalhar.

  • Leia livros de figuras coloridas para seu bebê todos os dias. Nomeie as figuras e elogie o bebê quando ele balbuciar "lendo" também, diga palavras simples com esses sons, por exemplo, se o seu bebê disser "bah", diga "bala" ou "balão".
     

  • Cante músicas como “A Dona Aranha”, “Cai, cai balão”, “Pintinho Amarelinho”. Ajude seu filho/filha a fazer as ações com você.

 

  • Pegar bola: comece com bolhas de sabão ao redor para que apenas movam os braços e as mãos para estourá-las. Em seguida, sentem-se no chão e role bolas de tecido, de borracha macia, de papel amassado ou meias enroladas.
     

Hora da Historinha

Primeira Semana (01/ abril/2020)

 

 

Primeiro prevenção, depois partiu brincar!

Vamos compartilhar algumas dicas e atividades para reorganizar a agenda em casa durante a quarentena e não deixar os pequenos sem estimulação e muita diversão ! A pandemia de coronavírus pede responsabilidade coletiva.

 

Mesmo que a criançada esteja fora do grupo de risco, já sabemos que elas são veículos de transmissão e podem ser contaminadas, podendo afetar as populações mais frágeis, incluindo os próprios avós. Por isso, o fechamento das escolas tem sido uma das medidas para evitar aglomerações e barrar a cadeia de contágios. Vale lembrar que o isolamento domiciliar que órgãos como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde estão indicando é para todos, não apenas para casos de suspeita de contaminação.

 

Pessoas infectadas pelo novo vírus devem redobrar os cuidados e seguir procedimentos com regras específicas. Vamos tentar passar essa mensagem às crianças, aproveitando a oportunidade para construir um diálogo sincero e construtivo sobre humanidade. Lembrá-los que não é tempo de férias, mas de respirar, cumprir medidas de prevenção e exercer a cultura do cuidado. Já lavaram as mãos e garantiram a limpeza necessária? Então, se prepara que lá vem programação para a quarentena!

FONTE: LUNETAS

 

Vamos cantar?

 

Atenção às dicas e sugestões!

 

Higienizar brinquedos e evitar a disseminação do coronavírus

O Ministério da Saúde já advertiu e nós vamos ficar atentos às recomendações: os casos de coronavírus podem dobrar a cada três dias se não forem adotadas medidas de prevenção. É por isso que mesmo com tanto trabalho e informação para dar conta, o ideal é fazer um esforço a mais nesse período e manter a limpeza da casa em dia, assim como a higienização dos brinquedos das crianças, ação que pode ser realizada pelos próprios pais e responsáveis

 

Ler em voz alta para as crianças

Agora é hora de mergulhar no universo da literatura para afogar de uma vez por todas o pânico. Todo mundo sabe que, por aqui, a leitura é território de encantamento e a gente nunca cansa de dar dicas e mais dicas de livros. Para a quarentena não seria diferente. Se sabemos que a leitura em voz alta é essencial para a formação do corpo e para a saúde cognitiva, por que não aproveitar o momento para colocar em dia aquelas páginas que estão faz algum tempo fechadas em cima da mesa de cabeceira? Pode ser uma oportunidade para uma boa conversa sobre temas importantes.

 

 

Transformar objetos de casa em experiências divertidas

É verdade, tudo pode virar brinquedo. O que define um objeto como brinquedo é a interação que a criança (e o adulto) tem com ele. Aproveite esse momento para deixar as criança explorarem o universo de casa.

 

 

Preparando uma cozinha para os bebês

- O que é?

Organize nos cantos. Por exemplo: no primeiro canto disponha frutas e verduras; em outro, objetos como panelas pequenas e grandes; em um terceiro, potes e colheres de diversos tamanhos.

- O que usar?

Caixas de papelão, colheres de diversos tamanhos, pratos, tigelas e potes de uso cotidiano utilizados nos momentos de alimentação das crianças . Pequenas panelas, algumas frutas e legumes para enriquecer a atividade.

- Como fazer?

Inicie a conversa com a criança com um convite à apresentação dos artefatos para a brincadeira. Dê nome aos itens, com o auxílio deles. Possibilite a apresentação destes elementos pelos próprios bebês, valorizando seus gestos, expressões, balbucios, olhares e movimentos. Observe como se manifestam na apresentação dos objetos esticando os braços, colocando o que pegaram no chão ou balbuciando o próprio nome.

Organize cantos que contemplem diferentes maneiras de explorar os objetos. Alguns exemplos (você pode adaptar à sua realidade): um canto com panelas grandes e pequenas; outro com legumes e frutas; um terceiro só com panelas; outro com colheres e espátulas etc. Incentive a livre exploração por parte das crianças nos cantos e estações. Observe a maneira como elas interagem com os objetos. Perceba se as hipóteses criadas pelas crianças evidenciam o reconhecimento da função do objeto.

Observe  e considere que algumas crianças podem ainda não conhecer as funções dos objetos, enquanto outras já se apropriaram disso e precisam de um desafio extra. Para essas, ofereça frutas e verduras in natura para que explorem o cheiro, a textura, a cor e o sabor.

 

Cuidar das plantinhas

O assunto coronavírus tira adultos e crianças da zona de conforto e pode levantar muitas questões sobre o modo de vida que se leva na atualidade. As atitudes humanas relacionadas à natureza é uma dessas questões. Aqui sugerimos, incentivar as brincadeiras ao ar livre, molhar as plantinhas, colher frutinhas da época nas árvores  ou fazer o plantio de sementes, por exemplo:

 

- Senhor Ovo Cabeludo

Você vai precisar de caixa de ovos vazia, canetas coloridas, algodão, sementes simples (pra graminha ou capim mesmo) e cascas de ovos vazias.Primeiro, lave as cascas de ovo e as ponha na caixa de ovos. Depois, botar um pouco de algodão molhado com as sementes dentro. Ponha bastante mesmo, pra poder crescer bastante “cabelo”. Deixe a caixa de ovos perto de uma janela e espere a grama crescer. Depois de uns dias o Sr. Ovo vai deixar de ser careca!

Aproveitar com criatividade as caixas de  papelão

Reutilizar caixas de papelão também é uma forma sustentável de fabricar brinquedos

e, ainda, estimular a autonomia e a criatividade dos pequenos.

Feijão no algodão

Por último, não poderia faltar a mais clássica de todas: a plantação de feijão! Tudo que você precisa é algodão molhado, feijão, pote e um lugar perto da janela!

 

Fazendo Massinha

Hora da Historinha

2020, Prefeitura de Miguel Pereira | Secretaria Municipal de Educação

  • Instagram